Sangramento após o sexo: o que pode ser? Quantidade e cor indicam se é grave

Sangrar depois do sexo é motivo de preocupação para muitas mulheres. Exceto pela primeira relação sexual, em que há o rompimento natural do hímen, o sangramento vaginal deve ser sempre encarado com cuidado e atenção.

Sangrar após o sexo é normal?

A ginecologista Flávia Fairbanks, da Clínica FemCare, explica que o aparecimento de sangue após transar não deve ser considerada normal. Ele tem de ser visto com muita cautela, visto que pode ser fruto de doenças e desequilíbrios graves.

Assim, sempre que houver tal ocorrência é preciso visitar um ginecologista e realizar exames, como papanicolau e colposcopia, para determinar quaisquer alterações.

Tipos de sangramento após o sexo: cor e quantidade denunciam gravidade.

Cor do sangue

Vermelho vivo

A ginecologista Heliégina Palmieris explica que a presença de sangue vermelho vivo pode indicar infecções, como as resultantes de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), ou trauma durante a transa, em caso de secura vaginal ou sexo intenso.

Marrom

A doutora ainda explica que o fluído amarronzado, semelhante à borra de café, acontece em hemorragias pouco intensas, frequentes entre os períodos menstruais e conhecidas como “escapes”.

Quantidade de sangue

Pouco sangue

Pequenos sangramentos são fruto de microtraumas durante o ato sexual. Segundo a ginecologista Emanuelli Alvarenga Silva, da rede de centros médicos Dr. Consulta, a ocorrência de pouco sangue com tom avermelhado ainda pode ser fruto de fruto de ferida no colo uterino, vaginite, mioma ou pólipo uterino.

Esse tipo de ocorrência não provoca consequências imediatas na saúde. Assim, o ideal é marcar uma consulta com seu ginecologista para investigar o problema.

Muito sangue

Muito sangue após o sexo pode ser causado por diversas patologias preocupantes. Se também houver fraqueza, tontura, dores de cabeça e pele pálida, a paciente de buscar ajuda médica urgentemente, pois a falta de sangue pela hemorragia pode levar à morte.

O que pode ser sangramento após o sexo?

Candidíase

Um dos fatos sobre a candidíase – infecção vaginal causada pelo desequilíbrio de um fungo natural do corpo humano, a cândida – é que ela também pode causar sangramentos. Entretanto, a ginecologista Flávia Fairbanks afirma que apenas casos mais intensos da doença costumam ter esse sintoma.

Câncer de útero

O útero tem a forma de um triângulo invertido, sendo que o chamado “colo do útero” nada mais é que a região inferior e pontiaguda. O sangramento fora do período menstrual pode ser um sintoma de câncer nessa região, que geralmente é causado pelo papilomavírus humano (HPV), um vírus sexualmente transmissível.

A Dra. Heliégina Palmieris afirma que outros tipos de tumor no útero também podem provocar esse sinal.

Cervicite

Seja por DSTs, alergias ou infecções vaginais, o colo do útero pode ficar inflamado e caracterizar cervite. Seus sintomas incluem corrimentos com pus, escapes e sangramento após a transa.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

A infecção por algumas DSTs, como clamídia, gonorreia, herpes e tricomoníase também é uma das causas do sangramento após o sexo.

Endometriose

A endometriose é uma doença em que o endométrio, que é a camada que reveste a região interna do útero, se encontra fora do órgão, o que causa dores e dificuldade para engravidar.

De acordo com a Dra. Flávia Fairbanks, sangrar após o sexo não é comum nesta condição, mas pode ocorrer quando ela está instalada no colo do útero.

Ferida no colo do útero

A ferida no colo do útero é a projeção do tecido interno do colo do útero para fora. Suas causas incluem fatores hormonais até a presença do vírus papilomavírus humano (HPV), que pode levar ao câncer de colo de útero.

Sangrar após o sexo é um dos sintomas dessa anomalia, que deve ser encarada com atenção. “Sempre é preciso ter um olhar cuidadoso para saber se a paciente não esta com alguma lesão, visto que ela pode estar associada a coisas mais graves”, ressalta Flávia Fairbanks.

Lubrificação inadequada

A ginecologista Emanuelli Alvarenga Silva afirma que fazer sexo com a vagina ressecada aumenta o atrito com o pênis e leva a microtraumas que podem sangrar. Além disso, relações sexuais muito intensas podem causar o mesmo problema, que costuma desaparecer naturalmente.

Assim, a dica é apostar no uso de lubrificantes e apostar nas preliminares.

Menstruação

Também há a chance de o início ou o fim do período menstrual causar um escape. A dica para identificar se essa é a causa do escape é simplesmente observar se a menstruação está próxima ou acabou de passar.

Mioma

Os chamados miomas são tumores benignos formados pelo próprio tecido do útero e criados por fatores genéticos e hormonais.

Segundo a Dr. Emanuelli Silva, entre seus sintomas – que incluem período menstrual prolongado, dor pélvica e prisão de ventre – também está o sangramento pós-sexo.

Pólipos cervicais

A presença de pequenos tumores benignos no colo do útero é chamada clinicamente de pólipo cervical. Apesar de a maioria dos casos não apresentar sintomas, há pacientes que relatam sangramento depois da relação, fora do ciclo e após a menopausa. Outros sintomas incluem um tipo de corrimento específico, branco ou amarelado.

Síndrome genitouinaria da menopausa

Também chamada de atrofia vulvovaginal, essa síndrome nada mais é que a secura das paredes da vagina pela redução dos níveis de estrogênio, o que é comum na menopausa. Nestes casos, o contato com o pênis pode machucar a mucosa e causar pequenos sangramentos.

O tratamento é simples e inclui a aplicação regular de hidratantes e lubrificantes para a região íntima.

Vaginite

Inflamação da vagina, a vaginite é apontada como uma das causadoras do sangramento após coito. É desencadeada por desequilíbrios referentes às bactérias da região íntima, outras infecções ou alterações relacionadas aos níveis de estrogênio no corpo. Também causa corrimento, coceira e dor.

Sangrar após o sexo na gravidez

A ginecologista Flávia Fairbanks afirma que a gestação causa a hipervascularização da região pélvica, o que pode provocar pequenos sangramentos.

Outro motivo para grávida sangrar durante o sexo é a ocorrência dos pólipos uterinos – tumores geralmente benignos que se instalam no útero e aumentam com a gestação. “Todo sangramento em gestante, inclusive após a relação sexual, tem de ser analisado no pronto-socorro para descartar riscos à saúde da mãe e do bebê”, ressalta a especialista.

Sangramento tomando anticoncepcional é normal?

O sangramento vaginal também pode ocorrer devido a escapes menstruais, principalmente em quem usa tipos de pílula de uso contínuo. “Nestes casos, não seria em grande quantidade, mas apenas alguns pingos com coloração semelhante a borra de café”, explica a Dr. Flávia.

E na masturbação, é normal?

Segundo a ginecologista Heliégina Palmieris, sangrar ou sentir dor durante ou depois da masturbação não é normal e pode ser um indício de que algo está errado na saúde. Nestes casos, vale procurar um ginecologista para realizar exames e avaliar o incidente.

Vimos em saudedamulher

Falando sobre isso

Leave a Reply