Seu bebê morre inesperadamente. Dias depois, sua mãe vê uma foto que revela o real motivo da tragédia

Ela achava que seu filho estava protegido. No entanto, após a fatalidade ela percebeu que não era bem assim

Quando levamos crianças no carro nos certificamos de que elas estão protegidas, devidamente sentadas e com o cinto de segurança. No entanto, o que muitas vezes pensamos que é completamente seguro para nossos filhos, não é.

Algo assim aconteceu com uma mãe em Louisiana que hoje, após a trágica morte de seu bebê, tenta conscientizar outros pais para que não cometam o mesmo erro.

 

De acordo com o site de notícias americano Today, uma mulher de Louisiana, Estados Unidos, tem como premissa educar os pais do mundo todo sobre os perigos de levar crianças em assentos de carro que não estejam de acordo com seu peso ou estatura.

Seu objetivo é que outros pais não cometam o mesmo erro que ela, que fez com que seu bebê morresse em um acidente de carro.

Esta mãe, chamada Holly Wagner, tinha deixado seus dois filhos com seu namorado Reth e foi trabalhar.

O homem estava com os dois meninos – Conor de 3 anos e Cameron de 11 meses – sentados no banco de trás, cada um em sua cadeirinha.

Em um momento, o homem freou repentinamente e bateram o carro. No acidente, Reth quebrou uma perna e as crianças precisaram ser hospitalizadas imediatamente.

O bebê, Cameron, foi ejetado do assento durante o acidente e teve lesões cerebrais sérias.

Cameron morreu depois de duas semanas hospitalizado. O golpe em sua cabeça foi muito forte e ele não conseguiu suportar. Mas, se ele estava no assento de bebê para carros, o que aconteceu?
Ela descobriu o que tinha acontecido após ver uma foto

Depois de algumas semanas, quando Holly viu uma foto de seu filho Cameron sentado em sua cadeirinha do carro, ela percebeu que se ele estivesse sentado corretamente na cadeirinha, ele ainda estaria vivo.

Esta situação fez com que ela prometesse a si mesma lutar para que outros pais não passem pela mesma situação.
A cadeira não estava corretamente posicionada

Ao realizar as perícias correspondentes, e de acordo com o site Newsner, a polícia detectou que a cadeira para o carro estava posicionada de forma incorreta e que os cintos de segurança estavam muito altos e soltos.

Na idade de Cameron, a cadeira devia estar virada para trás, e não para frente como estava.

Acontece que, em comparação com o resto do corpo, as cabeças das crianças são grandes e pesadas, e a inércia exercida por uma batida em um acidente pode causar graves danos, devido ao efeito que uma freada brusca produz.
Ajudar, depois de passar por uma tragédia

Esta mãe se culpou por muito tempo por não ter se informado corretamente sobre qual era a forma de colocar a cadeirinha do carro e os cintos de segurança.

Após essa tristeza que desencadeou a morte de seu pequeno, ela transformou toda essa energia em algo positivo e colocou as mãos à obra: em sua página do facebook ela não só conta a história do seu bebê, mas também informa e instrui outros pais sobre as formas corretas de transportar as crianças no banco de trás dos carros.

Ela também criou uma conta no Youtube para esta finalidade. Holly dedica sua vida a informar e conscientizar, para que nenhuma criança perca a vida em um acidente tão trágico e injusto como aquele em que seu bebê morreu.
Cada cadeira para cada criança

Nem todas as crianças podem ser transportadas da mesma forma. Quando você compra uma cadeira para o carro, deve estar de acordo com as normas de segurança vigentes em seu país, assim como as leis de trânsito.

O site da Associação Civil Lutemos pela Vida, traz uma série de recomendações para transportar as crianças de acordo com seu tamanho e peso:
Grupo 0

Para bebês de 0 a 9 meses aproximadamente, menos de 10 quilos. Estes assentos devem estar virados para trás.
Grupo 0+

Para bebês de até 13 quilos. A colocação desta cadeirinha será sempre contrária ao sentido da marcha, e no banco de trás. O sistema protege o bebê através de arneses na própria cadeira, que vai presa ao veículo.
Cadeiras infantis do Grupo 1

Para pequenos de 9 a 18 quilos. A criança vai presa na cadeirinha através de um arnês, e esta ao veículo, permitindo sua colocação em ambos os sentidos. É muito importante ajustar a cadeira conforme a criança for crescendo, e evitar que os arneses fiquem largos, assim como a instalação com o cinto.
Cadeiras infantis do Grupo 2

Para crianças de 15 a 25 quilos. Nesta etapa as crianças devem viajar em seus assentos e os maiores podem usar o cinto do carro, mas devem sentar-se sobre um assento elevado ou almofada, de modo que o cinto de segurança fique em seu quadril e não na parte alta do abdômen e a faixa superior deve passar pela metade da clavícula.
Cadeiras infantis do grupo 3

Para crianças de 22 a 36 quilos. O assento elevado coloca a criança em posição para que possa utilizar o cinto de 3 pontos do veículo com total segurança. Ele é colocado na direção da marcha, tanto no banco traseiro e dianteiro.

Nunca deixe uma criança solta no banco de trás do seu veículo.

E embora as cadeirinhas sejam muito caras em muitos casos, tenha em conta que a vida de seu filho vale ainda mais e você deve se esforçar para protegê-la, mesmo que isso signifique economizar no ano para comprar a cadeira

Amar seu filho significa protegê-lo. Nunca subestime a legislação em vigor na questão de segurança. E você, como transporta seu filho?

Vimos em comcafe.com.br

Falando sobre isso

Leave a Reply