Sexo não te dá prazer? Veja se você tem algum desses dez problemas

 

 

Capturar

: Seja por fatores orgânicos ou emocionais, o sexo pode se transformar em um tormento para muitas pessoas. Dor, medo, ansiedade, dificuldade de ereção e outros problemas prejudicam a vida sexual. Especialistas ouvidos pelo UOL Comportamento listaram os dez mais comuns e recomendam: se algum deles está atrapalhando a sua relação, é hora de buscar ajuda. Os tratamentos, para a maior parte dos casos, envolvem consultas com ginecologista ou urologista e sessões de terapia | Por Heloísa Noronha – do UOL, em São Paulo

Capturar

DOR | Mais comum entre as mulheres, a dispareunia é uma condição que faz com que a penetração seja extremamente dolorosa. Podem haver diversas causas físicas para o problema, como falta de lubrificação, hímen hiperatrofiado, distúrbios de abertura vaginal, irritação, atrofia, cicatrizes, presença de infecção ou ferimentos. É mais comum no período pós-menopausa ou para as que foram submetidas a um parto vaginal com episiotomia –quando é feita uma incisão cirúrgica para facilitar o nascimento do bebê. No entanto, fatores psicológicos também podem estar por trás da dispareunia, como o receio de sentir dor durante a relação e o medo de engravidar. A tensão impede o relaxamento e causa a dor. Nos homens, problemas no prepúcio (com fimose ou pouca elasticidade) podem provocar incômodos, assim como a balanite (uma inflamação na glande, geralmente por fungo) e a doença de Peyronie, uma placa fibrótica ou nódulo que se instala na estrutura dos corpos cavernosos do pênis, entortando-o e machucando durante a penetração

CapturarTIMIDEZ | Tanto para homens quanto para mulheres, a timidez na hora da transa pode ser fruto de uma educação repressora, que associa o prazer sexual a algo sujo ou mesmo pecaminoso. A sensação de estar fazendo algo errado permeia as relações, impedindo a pessoa de relaxar e curtir o momento. Segundo especialistas, a timidez também surge quando há uma certa idealização do par e a pessoa exige de si mesma uma performance sexual fantástica, nunca se satisfazendo com o resultado e se retraindo cada vez mais por não se julgar adequada

 

 

 

CapturarTRAUMA EMOCIONAL | De relacionamentos destrutivos ou que causaram imensa dor (traição ou uma primeira vez ruim, por exemplo) a abusos e estupros, são diversos os motivos emocionais que podem gerar um trauma e impedir que a pessoa tenha uma vida sexual sadia e satisfatória. Em alguns casos, a pessoa pode desenvolver o chamado Transtorno de Aversão Sexual, caracterizado por rejeição extrema e persistente a todo tipo de contato genital com alguém

 

 

 

 

CapturarPERÍODO PÓS-PARTO | Há tempos, a crença de que os filhos servem para unir ainda mais um casal caiu em desuso. De acordo com especialistas em comportamento, a chegada de um bebê costuma ter o efeito de uma bomba sobre a relação. O cansaço, as noites mal dormidas, a preocupação em tomar conta de uma vida tão frágil e dependente em meio a um contexto em que tudo é novidade –inclusive o fato de os dois assumirem novos papéis– acabam afetando a libido de homens e mulheres –principalmente a delas, já que o organismo feminino precisa se recuperar do parto. Há, ainda, com a nova rotina, uma diminuição dos níveis de testosterona, o hormônio masculino, nos dois, o que enfraquece o desejo

 

 

CapturarVERGONHA DO CORPO | Embora a sociedade venha lutando contra a imposição de padrões estéticos –eis o movimento atual “dad body”, que prega que o corpo estilo “pai de família” é o cobiçado no momento–, não são poucas as pessoas que se sentem desconfortáveis com si mesmas. O incômodo com certos “defeitos” e o receio do que o par vai achar do excesso ou da falta de peso são alguns dos entraves que perturbam tanto a ponto de homens e mulheres não conseguirem relaxar na hora H. Para muitos, nem a luz apagada é suficiente para vivenciar o sexo de maneira saudável

 

 

 

Capturar ESTRESSE | É difícil, ainda mais para quem vive em uma grande metrópole, ter um dia a dia livre de chatices como filas, excesso de tarefas, trânsito etc. Com crise política e econômica, então, torna-se praticamente impossível levar o cotidiano sem algum tipo de preocupação. Muita gente, no entanto, não consegue se desvencilhar da tensão nem nos momentos de lazer –inclusive na hora do sexo. Embora o corpo queira transar, nem sempre os pensamentos são direcionados ao prazer. E daí, para não conseguir ter uma relação gostosa, de troca, é um pulo

 

 

 

Capturar EJACULAÇÃO PRECOCE | A dificuldade masculina em segurar a ejaculação pode ter causas químicas, como a deficiência na quantidade de neurotransmissores (em especial, a serotonina), que controlam a ejaculação. A ansiedade também é um fator dominante, assim como o avanço da idade. Não são raros os casos em que homens mais maduros, cuja ereção já não é mais tão poderosa quanto antes, deixam de controlar e passam a ejacular mais rápido para que a parceira não perceba o que consideram uma “perda de potência”

 

 

 

 

Capturar DIFICULDADE DE EREÇÃO | Mais comum depois dos 50 anos, a disfunção erétil tem, na maior parte dos casos, origens orgânicas (obesidade, colesterol, tabagismo) associadas a componentes psicológicos. Os homens mais novos que começam a apresentar essa dificuldade sofrem pela ansiedade de desempenho e vão perdendo a autoconfiança, em especial os que lançam mão de medicamentos para potencializar a ereção sem necessidade

 

 

 

 

Capturar VAGINISMO | Com receio da penetração, a mulher acaba contraindo a musculatura vaginal e impedindo a entrada do pênis. O mecanismo é involuntário e costuma provocar dor com as tentativas. Dificilmente há uma causa orgânica para o vaginismo. Os fatores, via de regra, são de origem psicológica, como traumas, abuso, medo e ansiedade em relação a experiências negativas reais ou imaginárias

 

 

 

 

Capturar FALTA DE DESEJO | O sexo até acontece, mas não é prazeroso. A falta de desejo tem diversas origens que vão de fatores biológicos –disfunções hormonais, depressão, hipotiroidismos– a psicológicos, como tabus referentes à sexualidade e até falta de conhecimento do próprio corpo. Questões envolvendo o próprio relacionamento –desgaste, rotina, brigas, infidelidade– também podem funcionar como inimigas da libido, fazendo com que o homem ou a mulher não se envolvam totalmente no momento | Fontes consultadas: Carolina Ambrogini, ginecologista e coordenadora do Projeto Afrodite do Departamento de Ginecologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo); Cristina Romualdo, psicóloga, mestre em ciências da saúde pela Unifesp (Universidade Federal do Estado de São Paulo) e educadora do Instituto Kaplan, de São Paulo, e Valter Javaroni, urologista, membro da Comissão de Educação Continuada da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) do Rio de Janeiro

Vimos em http://mulher.uol.com.br

Falando sobre isso

One comment

  1. Não tenho desejo sexuais. .

Leave a Reply