Sou mulher, faço a barba e minha pele é um pêssego!

As meninas têm medo de serem chamadas de “mulher barbada”, mas não sabem o que estão perdendo;

Há mais ou menos dois anos, estava de bobeira no Facebook quando vi uma postagem que me chamou a atenção. Era sobre mulheres que depilam os pelos do rosto com lâmina de barbear! Fiquei muito curiosa e fui atrás de mais informações. Entrei em sites e cacei tutoriais no YouTube. Encontrei inúmeros relatos de blogueiras americanas que aderiram à técnica, todas elogiando e recomendando raspar a barba. Pronto, foi aí que decidi provar.

A verdade é que ao longo desses 30 anos de vida eu já testei quase tudo, tenho horror a pelos. Só não me rendi à tradicional depilação com cera quente por medo da dor que a mulherada enfrenta nas macas brancas por aí. Preferia me machucar com os cremes depilatórios que quebram o pelo. De longe dá pra saber que não era a melhor opção; a substância faz a pele arder e dá a sensação de estar queimando, é um pesadelo. Lembro de passar um algodão para remover o creme e sentir meu rosto em chamas, até casquinhas de queimadura já arranquei.

Meu marido achou normal

Antes de aderir ao método, publiquei na minha página a ideia para saber se encontrava outras adeptas. Algumas pessoas acharam estanho, o que é natural. Depois que fiz, postei de novo, dessa vez como recomendação. Foi então que recebi várias respostas positivas de quem já usava a lâmina.

Logo quando comecei a me depilar com gilete comentei com meu ex-marido. Ele passou a mão no meu rosto e achou normal, não se incomodou e nem ligou muito para o fato. Eu achei ótimo: não tenho mais reações alérgicas a cremes e minha pele segue um bumbum de neném. Indiquei para minha mãe, que tem bastante pelo encravado, mas até hoje ela está relutante. Acho que as pessoas ainda têm preconceito, veem como algo másculo e pensam que vão ser chamadas de “mulher barbada”. É uma pena, pois o procedimento é prático, rápido, econômico e indolor.

Tentei todos os métodos depilatórios até descobrir na gilete minha melhor aliada

Faço a barba a cada dois dias

O ritual rola no banho e só precisa de uma lâmina descartável e sabonete comum. A cada dois dias dou um tapa na pele e estou pronta pro babado. Geralmente refaço quando os pelos começam a ficar ásperos e aparentes. Nunca me cortei ou tive alergias. Raspo o rosto todo, até o pescoço: buço, têmporas, testa, costeletas, lateral do olho – onde acaba a sobrancelha, bochechas e queixo. O atrito que a lâmina gera na pele a deixa renovada, até minhas acnes melhoraram. Fora que raspar a barba deixa o rosto como um quadro perfeito para aquela maquiagem de arrasar!

 

Prático, econômico, indolor e QUASE sem contraindicações

O método depilatório com lâmina de barbear, além de ser acessível e prático, traz benefícios à autoestima da mulher. A técnica, conhecida como um hábito masculino, possui poucas ou quase nenhuma contraindicação. Segundo a dermatologista pelo Hospital das Clínicas, Dra. Ana Claudia Martins, o uso da lâmina só não é aconselhado no caso da paciente apresentar alguma alergia à própria lâmina ou lesões na pele. Os efeitos colaterais são quase nulos, o que pode ocorrer são micro traumas pelo corte da gilete no local.

Para àqueles que acreditam que o pelo engrossa após o uso da lâmina de barbear, Ana Claudia conta que não é verdade. “Além dos pelos aparentes, nós temos no rosto a penugem, que é um pelo fino e claro. Ambos, quando raspados com a gilete, têm sua estrutura rompida pela metade e então nascem de onde foram cortados, o que provoca essa sensação áspera e grosseira”, explica. De acordo com a médica, a técnica provoca uma micro esfoliação que causa uma melhora na textura da pele e pode ser confundida com a estimulação do colágeno. Cientificamente não existe nenhuma evidência de que o método melhora a acne. O que acontece é que o atrito da lâmina esfolia a região e pode favorecer o desaparecimento de espinhas.

Para um resultado mais satisfatório, Ana Claudia indica usar sempre uma solução antes da retirada dos pelos, como a espuma de barbear ou sabonetes para rosto. Após o procedimento, para aliviar o contato da lâmina com a pele, é indicado aplicar uma solução com hidratante calmante, mesmo se não houver cortes.

Sobre o excesso de pelos e seu aumento repentino, a médica alerta que é importante investigar a causa. “É preciso saber se a quantidade de pelos no rosto da mulher é normal, constitucional, ou se existe alguma doença que aumenta o crescimento. Caso seja uma questão hormonal, é necessário tratar com um dermatologista”, finaliza.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*