Sustentabilidade: seu bem-estar depende, sim, da preservação do meio ambiente

Nosso bem-estar depende do uso consciente dos recursos naturais disponíveis e da preservação do meio ambiente. Entenda por que, hoje, ser sustentável é ser saudável – e vice-versa

planeta terra

cada real gasto com saneamento básico poupa 4 em tratamentos médicos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse dado já mostra o enorme impacto de espaços poluídos na qualidade de vida. Por outro lado, reforça que proteger o meio ambiente e prevenir doenças em vez de remediá-las é uma tática eficaz e econômica. “Devemos nos focar na promoção de saúde, e não apenas investir na assistência dos enfermos. Essa, aliás, é uma medida sustentável”, assegura Paulo Buss, do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro.Isso faz sentido. Primeiro porque hospitais gastam muita energia e produzem lixo à beça para cuidar dos pacientes – o ideal, então, é incentivar práticas que mantenham a população saudável, reduzindo o número de idas a esses locais. “Segundo que a maioria das atitudes recomendadas para evitar diversos males, como andar menos de carro e mais a pé ou preferir alimentos naturais a industrializados, já diminui o nível de poluentes emitidos”, observa Paulo Saldiva, patologista de São Paulo.

Confira como ainda maltratamos água, terra e ar e aprenda o que você pode fazer para preservar tanto os recursos naturais como a sua saúde

Planeta Terra

Rio

dizer  que estamos em uma das nações com mais água disponível não muda o fato de que o futuro hídrico da humanidade poderá ser bem desagradável. Além do desperdício atual, a contaminação e a falta de saneamento são o cenário perfeito para doenças darem as caras

Rio

seca

o desperdício de água em certas regiões ocasiona a falta do líquido em outras. A seca, problema cada vez mais comum, leva à desidratação e à morte. A desertificação de terra atinge atualmente 31 milhões de brasileiros.O que você pode fazerTenha uma garrafinha de água por perto. Além de evitar o uso de copinhos plásticos, você fará um bem ao seu corpo por deixá-lo hidratado. Mas não se esqueça de lavá-la para que não vire um poço de bactérias

Seca

Enchente

o solo das cidades, muito por causa do asfalto, fica cada vez mais impermeável. As únicas aberturas para o escoamento da água da chuva são fossas e bueiros. Boa parte das enchentes ocorre quando essas saídas entopem com o lixo jogado na rua.

Doença letal
A água suja dos alagamentos é perigosa – evite ao máximo entrar em contato com ela. Sua principal ameaça é a leptospirose, transmitida pela urina dos ratos. A doença é deflagrada por uma bactéria que entra no corpo através de machucados – por menores que sejam – e ataca rins, pulmões e fígado.A dengueApós chuvas fortes, a água acumulada em pneus, garrafas e afins vira depósito das larvas do mosquito que propaga a doença. Outra razão para contra-atacar o aquecimento global

Enchente

Hidrelétrica

elas inundam uma área imensa da natureza, favorecendo chateações como a malária e obrigando a evacuação de povos ribeirinhos. Mas são uma fonte energética limpa e eficaz. O jeito é economizar luz para aplacar a necessidade de mais hidrelétricas e mesmo de fontes de energia poluentes.O uso de eletricidade no país só cresce. O pico acontece à noite, quando as luzes são ligadas. Nada como dedicar esse momento ao travesseiro para diminuir essa despesa e conquistar mais saúde

Hidrelétrica

 

ESGOTO A CÉU ABERTO

O despejo de esgoto na natureza acaba com a biodiversidade de rios e lagos e também afeta o ser humano: diarreia, esquistossomose, cólera e hepatite A são sequelas dessa forma de poluição

Esgoto a céu aberto

REMÉDIOS

Uma prática comum é jogar remédios fora na pia ou na privada. Não pode! A rede de tratamento de esgoto de muitas cidades é incapaz de retirar essas substâncias da água.

A contaminação de H2O
Determinados fármacos, desse jeito, voltam às casas na água tida como tratada. Esses medicamentos podem, então, dar origem a câncer, infertilidade e ovários policísticos.Materiais comoremédios, pilhas e óleo de cozinha não devem ser jogados no lixo comum, muito menos na privada, por causarem intoxicações. Procure postos de coleta especializados

Remédios

 

PLANTAÇÃO MORRENDO

o exagero e a falta de consciência ambiental em alguns setores da agropecuária, assim como o descarte indevido de lixo e o desperdício de alimentos e bens materiais, danifica o solo, elevando drasticamente a lista dos prejuízos à saúde. Ainda bem que dá para reverter o quadro.

Veneno à mesa
O uso excessivo de agrotóxicos elimina pragas, mas também contamina a comida. Essas substâncias estão relacionadas a câncer, problemas respiratórios e neurológicos e até abortos

DESMATAMENTO

A derrubada de florestas para produzir madeira e ampliar lavouras e pastagens retira cerca de 200 espécies de árvores diferentes por hectare. O local fica com só uma dezena de tipos de plantas.

O desmatamento sem controle das matas leva ao sumiço de gêneros de plantas e animais que nem sequer foram observados. Esses seres desconhecidos são essenciais ao ecossistema e poderiam até se tornar substrato para novos remédios e alimentos

Desmatamento

FIM DE FEIRA

Quase metade dos alimentos cultivados se perde no caminho: o Brasil seria capaz de dar de comer a toda a sua população e ainda exportar excedentes se aproveitasse bem os itens que planta.

Desigualdade à mesa
A principal parcela da superprodução alimentícia chega às regiões mais ricas do planeta. Ou seja, enquanto locais pobres às vezes ficam desabastecidos e sofrem com a fome, os desenvolvidos têm que lidar cada vez mais com ofertas fartas de junk food e a crescente epidemia da obesidade

Fim de feira

LIXO TRANSBORDANDO

Cada pessoa junta 1,2 quilo de lixo por dia. Em um ano, isso equivale a 438 quilos de sujeira, ou a 40 pneus de carro.Na maioria das cidades brasileiras, o descarte dos detritos domésticos é feito sem cuidado com a natureza. Os lixões produzem chorume e gases tóxicos, que afetam a saúde do homem e destroem o meio ambiente

Lixo transbordando

LIXÃO

Os lixões a céu aberto – e os dejetos atirados nas ruas – favorecem as pragas. São Paulo, por exemplo, enfrenta problemas de saúde pública graças ao aumento do número de ratos, pombas, baratas, pulgas e até escorpiões.Será que você realmente precisa comprar tanta coisa? A quantidade de lixo decorrente do consumismo atinge o seu organismo. Reduzir os gastos protege o corpo e a natureza – além de sua conta bancária.

Seja criterioso ao escolher os ingredientes que vai colocar à mesa: uma boa saída é procurar nas gôndolas do supermercado alimentos orgânicos, aqueles que não recebem agrotóxico na lavoura.
Ter uma casa limpa e organizada é uma das melhores ações para deixar ratos, baratas e companhia do lado de fora do portão. O lixo acumulado é o esconderijo predileto dessas pragas

Lixão

FUMAÇA SAINDO DE ESCAPAMENTO

A fumaça de automóveis, indústrias, queimadas, da agropecuária e até da lenha e do cigarro polui a atmosfera e contribui para o aquecimento global. Isso tudo, junto, acarreta problemas que ameaçam cada um de nós. Mas calma: é possível melhorar esse panorama.

As queimadas
A fumaceira vinda da incineração de matas e canaviais, resultado também de uma agropecuária arcaica, indica o tanto de sujeira que vai para a atmosfera. Essa nuvem viaja para outras regiões, afetando o ar, além de pulmões, coração e olhos

Fumaça saindo de escapamento

VACAS

Durante a ruminação do capim, os bois liberam metano – sim, eles soltam puns -, principalmente se a pastagem é de qualidade ruim. Esse gás estraga a camada de ozônio, a proteção do planeta contra os raios solares nocivos à pele, e colabora para o efeito estufa

Vacas

TRÂNSITO

O Brasil tem uma enorme frota de carros. Usados com frequência para transportar só uma pessoa, eles emitem poluentes e contribuem para o sedentarismo, já que seus donos passam a se mexer pouco para chegar a um lugar. Lançar mão do transporte público faz com que você caminhe mais ao mesmo tempo que poupa a atmosfera da poluição de um carro. A bicicleta é mais uma ótima alternativa

Trânsito

lAREIRA

Ao queimar lenha na lareira ou para cozinhar, você polui sua residência. Isso, no Brasil, gera 10 mil mortes por ano.

O cigarro é outro que envenena o ambiente interno. Aliás, ele também danifica a atmosfera, embora em parcela menor

Lareira

LAREIRA

Justiça seja feita, houve um esforço nacional para controlar os gases expelidos pelas fábricas. Mas elas seguem despejando sujeira no ar, muitas vezes para produzir itens que só geram mais e mais desperdício.

O aquecimento global…
Toda a poluição do ar, unida, forma uma espécie de estufa que impede a saída de raios ultravioleta e, com isso, mantém a temperatura da Terra elevada. O calor excessivo afeta os ecossistemas – uma das consequências são as chuvas torrenciais ao longo do ano inteiro, que patrocinam epidemias

Lareira

 

MULHER TOMANDO BANHO

Fazer xixi debaixo do chuveiro é mesmo ecologicamente correto?

Com certeza. “Parece questionável, mas faz parte do hall de pequenas atitudes que podem ser praticadas individualmente para atingirmos um resultado coletivo”, afirma Diego Ramos, consultor em sustentabilidade da assessoria Keyassociados. A cada descarga não dada, em média 12 litros de água são poupados. Se 1 milhão de brasileiros aderissem à prática, a economia de água giraria em torno de 4 bilhões de litros por ano. Não fique acanhada em liberar o xixi ralo abaixo. A legião de pessoas que se aliviam na ducha, pensando no meio ambiente ou não, é grande – até Gisele Bündchen assumiu ser uma delas. Caso a ideia lhe pareça estranha, para não falar nojenta, vale lembrar que 95% da composição da urina é água, e o restante, ureia e sais minerais – trata-se, portanto, de um líquido inofensivo à saúde. Apenas lembre-se de fazer xixi no começo do banho

Mulher tomando banho

 

ECOBAG

Tenho uma gaveta cheia de ecobags. Isso não é lá muito ecológico, certo?

Bem, não é. “Se você deixa de usar as sacolas de plástico com a intenção de ajudar o planeta mas consome um monte de sacolas de tecido, não está tendo uma atitude muito coerente”, analisa Lígia Krás, antropóloga e diretora de pesquisas de campo da Mindset/WGSN, em São Paulo. Para ter uma ideia, a Australian Conservation Foundation (ACF) calcula que a energia gasta para confeccionar uma bolsa reutilizável é a mesma usada para produzir cerca de 100 sacolas de plástico. “?Sacolas verdes? são feitas geralmente de um polímero plástico, por isso elas não podem ser recicladas”, diz Sarah Johnson, diretora do programa GreenHome da ACF. No Brasil, empresas como o Grupo Pão de Açúcar comercializam sacolas retornáveis: os clientes participantes do programa de fidelidade ganham pontos que são convertidos em vale-compras. Desde o início das vendas, em 2005, quase 2,5 milhões de sacolas foram vendidas. Tente manter duas bolsas perto da porta de casa ou no carro e outras no trabalho, de modo que fiquem ao alcance quando for às compras. E, para aquelas que ainda torcem o nariz, achando que as ecobags são sinônimo de bolsa-sem-graça-de-pano, uma surpresa: grifes como Louis Vuitton, Stella McCartney e Hermès se renderam à moda e lançaram suas versões ecológicas

Ecobag

SALADA

Serei uma ecossanta se deixar de comer carne?

A criação de animais é responsável por 51% das emissões globais de gases do efeito estufa – mais do que qualquer outra coisa”, diz Jonathan Safran Foer, autor do livro Eating Animals (inédito no Brasil). “De acordo com um estudo da ONU, é também uma das principais causas de todos os problemas ambientais no mundo”, completa. No Brasil, há tantas cabeças de gado quanto habitantes. Mas restringir seu consumo é uma questão a se pensar. “Se deixarmos de comer carne, diminuímos os impactos ambientais, mas causaríamos problemas econômicos ao país, uma vez que somos um dos principais produtores da área”, analisa Alexandre Berndt, do Instituto de Zootecnia da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Se você não se imagina vegetariana, um jeito de ajudar o meio ambiente é trocar o bife por um risoto uma vez por semana. Outra forma de, digamos, neutralizar o impacto da carne que come – mais precisamente do metano emitido pelo gado – é optar pelo transporte público vez ou outra. “Se rodar 15 km a menos com seu carro, diminuindo assim a emissão de CO2, você poderá comer 1 kg de seu corte preferido sem culpa”, afirma Berndt

Salada

PILHA DE LIXO

É um problema se uma pequena quantidade de lixo orgânico for parar na lixeira dos recicláveis?

“Em tese, uma pequena quantidade de lixo orgânico não causará grandes transtornos”, afirma Lemuel Santos Rex, educador socioambiental da Fundação SOS Mata Atlântica. Os maiores erros são incluir produtos que não pertencem ao grupo dos recicláveis, como louças quebradas. Lembre-se: quanto mais você recicla, mais usinas de reciclagem são construídas, criando empregos

Pilha de lixo

MULHER SEGURANDO SMARTPHONE

Devo sentir culpa por comprar um iPhone mesmo tendo trocado meu celular recentemente?

A gente sabe que é difícil resistir a um brinquedo de gente grande como esse reluzindo na vitrine, mas é preciso refletir antes de sacar o cartão de crédito. Segundo um relatório divulgado pela ONU, o Brasil é o país emergente que mais produz lixo eletrônico per capita – como celulares, computadores e TVs. Pior: apenas 2% dos brasileiros reciclam seus celulares. Pensando nisso, algumas empresas de telefonia móvel desenvolveram programas para recolher materiais desse tipo, que, quando jogados no lixo comum, contaminam a água e o solo. A Claro é uma delas. A marca coleta celulares, baterias e acessórios, de qualquer operadora, em todas as suas lojas e agentes autorizados. Caso seu celular ainda funcione, melhor seria doá-lo a instituições

Mulher segurando smartphone

MENINA ABRAÇANDO CACHORRO

Amar incondicionalmente meu animal de estimação vale o tamanho da pegada ecológica que ele possui?

Deixamos você decidir. “Ter um cachorro é quase uma extravagância, muito por causa do carbono emitido para produzir os alimentos que ele come”, diz John Barret, do Instituto do Meio Ambiente de Estocolmo. Em estudo realizado em 2009, Barret constatou que um cachorro de porte médio possui o dobro da pegada de carbono de um carro utilitário esportivo 4×4 que roda 10 mil km por ano. Os gatos podem ser comparados a um Golf. Mais: cachorros adicionam a bactéria E. coli na água ao defecarem nas ruas. “Os maiores impactos dos pets, contudo, não estão ligados ao seu porte, mas à forma como ele vive”, diz Lemuel Santos Rex. Por isso, opte pela compra de rações produzidas da maneira mais sustentável possível e questione-se quanto à necessidade de usar o carro para levar o bicho ao veterinário ou de comprar roupas e brinquedos para ele. O outro lado da moeda é que os benefícios de viver com um animal por perto são grandes. Estudos mostram que eles diminuem a pressão arterial e o colesterol e reduzem o stress e os sinais de depressão dos donos. “Animais de companhia têm impacto ecológico muito menor que a maioria dos humanos”, diz Peter Singer, autor de Ética da Alimentação (Ed. Campus, 370 págs., R$ 80). Para Singer, o melhor a fazer é ficar com seu cão e cortar a carne da dieta

Meninas abraçando cachorro

vimos em:mdemulher

 

 

 

 

 

Falando sobre isso

Leave a Reply