Tire todas suas dúvidas sobre a cauterização capilar

Hidratar os cabelos é fundamental, mas é a cauterização capilar que reestrutura os fios por inteiro. É o mesmo que acontece quando se sente sede: mesmo se o refrigerante ou o suco podem suprir momentaneamente a necessidade de líquido, o que hidrata mesmo o corpo é a água. Os fios, por sua vez, precisam de queratina para se manter saudáveis e bonitos.
Quando o cabelo perde esse nutriente – devido a tratamentos químicos ou agressões do dia a dia – as fibras capilares ficam danificadas, o que deixa as madeixas secas, quebradiças e com pontas duplas. A cauterização tem a vantagem de repor essa queratina perdida.
Esse tratamento, porém, suscita muitas dúvidas entre as mulheres: ele alisa? Serve para todo tipo de cabelo? Como age? há alguma contra-indicação? Etc. Para responder a essas e outras perguntas, A Revista da Mulher ouviu o hairsylist Guto Ferreira que nos explicou tudo sobre a cauterização capilar.

O que é a cauterização capilar?

O tratamento serve para repor a queratina capilar, principal proteína do cabelo, que vai se perdendo com as agressões do dia a dia e uso de químicas em geral. A cauterização reconstrói as fibras capilares e devolve a elasticidade dos fios.

O que faz o cabelo perder a queratina?

Entre os principais fatores externos que agridem os fios estão:

  • o sol, tanto no dia a dia, quanto em piscinas e praias;
  • o uso contínuo de shampoo, que tira a força dos fios;
  • aplicação de tinturas e químicas em geral.

Serve para todo tipo de cabelo?

Principalmente para os mais danificados, sejam eles lisos, cacheados ou crespos. “Todo cabelo agredido precisa repor a queratina para se manter saudável”, explica o cabeleireiro.

Como é feita a cauterização?

Primeiro o cabelo é lavado com um shampoo anti-resíduos para abrir a cutícula dos fios, permitindo ao produto agir mais profundamente. A queratina é aplicada nos fios, do comprimento às pontas, onde ficam mais danificados. Após deixar o produto agir, é hora secar os fios com o secador e finalizar com a chapinha. A prancha também pode ser usada nos fios úmidos, mas isso vai depender do tipo do produto usado.

Se cauterização capilar não alisa os fios, por que usar chapinha?

Para a queratina agir nos cabelos, é preciso uma elevação de temperatura. Sem ela, o tratamento é em vão. Mas o profissional garante que o uso do produto não alisa os fios.

O tratamento deve ser feito regularmente?

É recomendado fazer a cauterização de 3 em 3 meses. Se esse intervalo de tempo não for respeitado, o efeito será contrário: o cabelo ficará poroso, com um aspecto ressecado e sem forma e mais danificado do que antes.

Cauterização a frio: qual a diferença?

Diferente da cauterização quente, esse tratamento não precisa do uso do secador e da chapinha, pois se concentra em repor os aminoácidos do cabelo.
Os aminoácidos são substâncias presentes na queratina e ajudam, com menos intensidade, no crescimento dos fios e a manter as madeixas hidratadas.

Contra-indicação

O tratamento não deve ser feito, se o cabelo tiver sofrido algum processo químico no mesmo dia. Grávidas também devem seguir orientações médicas e conversar e fazer com um profissional de confiança sobre os componentes do produto que será usado, já que nem todos não iguais.
A cauterização capilar pode ser feita em casa com produtos adaptados. Novamente, é importante respeitar o intervalo de tempo entre uma aplicação e outra, para não danificar os fios

Falando sobre isso

Leave a Reply