UM hábito ao dormir pode estar despencando suas chances de engravidar, diz estudo

Pesquisadores das Universidades da Califórnia, nos Estados Unidos, e de Osaka, no Japão, juntamente com a Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia, publicaram um estudo que mostra como a exposição a luzes artificiais durante a noite pode afetar a fertilidade feminina. E a conclusão foi de que isso impacta negativamente nas chances de engravidar. É isso mesmo: mexer muito no celular antes de dormir ou só conseguir pegar no sono com a TV ligada pode estar prejudicando sua fertilidade.

A pesquisa foi feita em ratos fêmeas, que foram expostos aos tradicionais padrões de luz artificial a que os humanos normalmente são submetidos. Os estudiosos descobriram que a escuridão ao dormir importa, assim como a idade dos ratinhos também foram um fator a ser levado em conta. As fêmeas que estavam se aproximando da menopausa e não foram expostas à luz de noite, conseguiram engravidar em 71% das vezes. Quando elas eram postas em contato com as fontes de luz, o número caía para 10%. A luz também afetou a fertilidade dos ratos mais jovens, mas não tão drasticamente.

Por que a luz à noite diminui as chances de engravidar?

Luzes na hora de dormir afetam a produção de melatonina, hormônio do sono

Segundo o estudo, a conexão entre a diminuição da fertilidade e a luz na parte da noite tem a ver com o ritmo circadiano do corpo – o relógio interno que controla uma série de funções biológicas do nosso organismo – incluindo o ciclo menstrual. Dormir bem, em geral, melhora a capacidade de gerar filhos em homens e mulheres, mas esta pesquisa mostra que a melatonina, o hormônio que ajuda a regular o ciclo do sono – é crucial na fertilidade.

A melatonina é produzida na glândula pineal, localizada, no cérebro, perto dos nervos que controlam a visão. Quando os olhos captam penumbra ou escuridão, a glândula pineal “entende” que é de noite, e isso estimula a produção de melatonina, cujos níveis chegam ao máximo logo antes de a pessoa pegar no sono. Só que a melatonina, além de nos deixar sonolentos, também modula os receptores de estrogênio e de progesterona, os dois principais hormônios relacionados à fertilidade. Muita luz no período da noite – seja de lâmpadas, TVs ou celulares – faz com que a produção de melatonina fique mais lenta, justo no momento em que ela deveria estar em seu máximo, podendo ser a causa de insônia e de uma “bagunça” nos hormônios reprodutivos femininos.

Mesmo que o estudo tenha sido feito em ratos, os cientistas acreditam que as descobertas podem se aplicar às mulheres também – especialmente àquelas com mais de 30 anos, cujos níveis de fertilidade já estão naturalmente começando a cair.

Os efeitos negativos, no entanto, são reversíveis: basta estabelecer hábitos noturnos saudáveis. Os pesquisadores aconselham desligar todos os eletrônicos pelo menos uma hora antes de se deitar e ter regularidade nas refeições durante o dia, além de tentar dormir durante pelo menos oito horas por noite.

vimos em:bolsademulher

Falando sobre isso

Leave a Reply