Uma mãe deixou o filho escolher a roupa durante uma semana

O  mais normal é que os pais escolham a roupa dos filhos. E se fosse ao contrário? Isso aconteceu com a mãe de uma família, que quis fazer um experimento com seu filho.

Apesar da vida corrida, Summer sempre tenta se vestir bem.

Um dia, ela achou que seria divertido permitir que um dos seus filhos, Rockwell, de 3 anos, escolhesse a roupa que ela usaria no período de uma semana. O pequeno se transformou no conselheiro de moda da mamãe.

Esses são Rockwell e seu irmão, Fenix, de 2 anos.

O filho levou a sério e, com muito cuidado, escolheu cada look. Veja alguns.

«Rockwell escolheu uma saia cinza, uma camiseta do Bob Dylan e meia calça preta. Eu falei que foi uma boa escolha. Pensei em manter esse visual no futuro. Em seguida, ele olhou para os meus pés e me trouxe os sapatos. Perguntei se ele tinha certeza que eram aqueles». ’Sim’, ele respondeu sem pensar duas vezes, «E um agasalho azul», terminou.

Summer gostou muito de ver como seu filho escolhia a roupa. «Ele pegava rapidamente uma peça de roupa e, em seguida, pensava em possíveis combinações». Ele dizia que «se o vestido é de flores, a meia também tem que ser de flores». Summer gostou de entender como seu filho pensava.

«Claro que me dava um pouco de vergonha na rua, mas fiquei surpresa com o olhar de curiosidade dos outros. No ponto de ônibus uma mulher me disse que adorou a minha meia».

«Esse foi meu dia favorito. A combinação era uma homenagem ao Mickey Mouse».

Por que colocar sempre dois sapatos iguais, não é mesmo?

«Esse visual foi complicado. Rock decidiu me vestir com 3 camisetas ao mesmo tempo. Eu tentei parar o ataque de criatividade dele e passar para a parte das pernas, para a calça, mas não deu certo».

«Até que ele trouxe dois sapatos e não percebeu que eram diferentes».

Por incrível que pareça, Summer percebeu que muitas das combinações do seu filho podem ser usadas no dia a dia, com pequenos ajustes. Ela disse também que a cada visual, sorria e ficava impressionada com a criatividade do filho.

A ideia de Summer animou outras mães a fazerem o mesmo, a brincar um pouco com a aparência.

Fico muito feliz por ter convencido outras mães a se juntarem à diversidade. É tão bom quando a gente faz o outro rir», disse Summer.

Quando a semana chegou ao fim, Summer concluiu que as pessoas não se importam tanto conosco como imaginamos. «Somos nós que colocamos os limites, somos nós que definimos a expectativa dos outros. Durante dois dias, andei com sapatos diferentes e ninguém percebeu até que eu falei».

«Às vezes, é importante abrir espaço para a brincadeira. É útil para nós mesmos e para nossos filhos. Por que tanta seriedade? São apenas roupas».

Falando sobre isso

Leave a Reply